quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

CLTNEWS | TRT de Minas Gerais: Concurso vai ficar para 2015


O concurso para técnico e analista judiciários do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG), da 3º Região, está com previsão de divulgação do edital no início de 2015. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, o documento está sendo elaborado e a organizadora escolhida. Em breve, teremos mais novidades em relação as regras da seleção. Sendo assim, os interessados terão mais tempo para dedicar-se aos estudos para realização do exame. A expectativa é de que sejam oferecidas oportunidades para os níveis médio, médio/técnico e superior, de acordo com as áreas desejadas.


Além de ótimos salários, com vencimentos que são de R$4.635,03 para técnico, de níveis médio e médio/técnico; e de R$7.566,42 a R$9.188,20 para analista, de nível superior, o regime de contratação é o estatutário, que garante a estabilidade. Por isso, o concurso atrai muitos interessados em busca de status e estabilidade. A comissão organizadora, formada pela presidente, desembargadora Emília Facchini, e os membros, Deocleia Amorelli Dias, Mônica Sette Lopes e Camila Almeida Peixoto, trabalha em conjunto na preparação do concurso, que tem como objetivo reforçar o quadro de pessoal do tribunal.

Segundo o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Minas Gerais (Sitraemg), Alan da Costa, o concurso é uma das reivindicações da categoria e visa amenizar a carência, sendo que a função de técnico, com maior rotatividade, poderá oferecer mais oportunidades.

Última seleção - Sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas (FCC), o último concurso para técnico e analista judiciários ofereceu remunerações que variavam de R$4.052,96 a R$8.140,07, para carga horária de trabalho de 40 horas semanais. Foram oferecidas 4 vagas efetivas, além da formação de cadastro de reserva. Mesmo com poucas vagas, muito dos aprovados foram chamados, e as nomeações, aconteceram conforme a necessidade.

O exame objetivo foi composto 60 questões, abordando as disciplinas de Língua Portuguesa, Conhecimentos Específicos, Noções de Direito, Conhecimentos Gerais e Redação, de acordo com cada área. Para participar foi exigido diploma de conclusão de curso de graduação de ensino superior em Direito reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), para o cargo de analista, com oportunidades para as especialidades de Execução de Mandados, Jurídica, Administrativa, Contabilidade, Arquitetura, Arquivologia, Enfermagem, Engenharia, Estatística, Fisioterapia, Medicina, Odontologia, Psicologia, Serviço Social, Tecnologia da Informação; já para técnico, áreas Administrativa e de Tecnologia de Informação.


Fonte: Folha Dirigida

13 comentários:

  1. JA VIROU LENDA ESSE CONCURSO. É UM ABSURDO TÃO NOMEADO GERAL DE OUTROS TRIBUNAIS E AS VAGAS SÓ DIMINUINDO.
    E A BANCA DEVE SER CESPE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. torço pra ser FCC.

      Excluir
    2. já eu torço para que seja o CESPE. FCC = Fundação Cu Cagado. hahahahaha.

      Excluir
  2. O TRT de Minas dificulta demais as coisas. Tem TRT qua faz concurso de dois em dois anos, o de Minas prorroga o maximo que pode ainda fica enrolando quando faz. Imagina a nomeacao como demorara. Vou fazer mais nem vou ficar na expextativa de nomeacao pois duvido que eles demoraram menos de 2anos pra comecar a chamar o aprovados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você deve estar pesquisando o site de outro TRT. No 3º não é assim não. Vale toda a dedicação e esperança. Sem qualquer delas é melhor nem tentar...

      Excluir
    2. "mais" nem precisa ficar na expectativa mesmo.

      Excluir
  3. Deus é mais! Aquilo que é nosso de alguma forma chega até nós. Nada de desânimo! O TRT-MG pode até dificultar as coisas, mas é um dos melhores lugares para trabalhar. Dá de 10 em muito serviço público por aí...

    ResponderExcluir
  4. Melhor tribunal pra se trabalhar é TRE sem mas !!!!!!!!!!!!!!!!!1

    ResponderExcluir
  5. TRE deve ser bom para ficar sem trabalhar...só morcegando em ano que não tem eleição. kkkkk

    ResponderExcluir
  6. exatamente por isso kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. todo mundo querendo mamar na teta do governo kkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Do governo não, do povo!
    Parem de pensar dessa maneira ou escolhamoutra coisa para trabalhar! A mentalidade tem que ser de melhorar o serviço público, e não de se encostar e receber dinheiro de forma fácil!

    ResponderExcluir
  9. Seria muito bom se o povo realmente trabalhasse e não ficasse só recebendo salários exorbitantes e "mamando nas tetas alheias". Mas em um país como o Brasil, administrado por um governo corrupto, querer eficiência, trabalho, e bons projetos é pura utopia. A ética no serviço público quase nem existe mais. Contudo, eu também acredito na meritocracia e estudo para concursos no intuito de melhorar minhas competências profissionais e até pessoais. Todavia, querer mudar as instituições, infelizmente, é difícil. Alguns brasileiros precisam mesmo é de mudar a sua cultura perversa.

    ResponderExcluir