quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Memória falha pode ser consertada com técnicas simples


Em entrevista ao Jornal dos Concursos & Empregos, Juarez Ângelo Lopes, idealizador do Instituto de Otimização da Mente, compartilhou técnicas para aumentar a capacidade de memorização do cérebro. Confira:



Jornal dos Concursos & Empregos – Existe problema de memorização?
Juarez Ângelo Lopes – Por incrível que pareça, não. Tudo o que você olha, ouve e sente é memorizado. Nada se perde. Está aí a psicanálise para provar isso.

JC&E – Se tudo é memorizado, por que esquecemos?
JAL – O problema não é de memorização. O problema é de acesso à memória. E a melhor maneira de você acessar a memória é através de associação.
Quando eu era garoto, tinha que memorizar os planetas na ordem de afastamento do sol. Eu memorizava os planetas, mas na ordem eu sempre me embolava todo. Aí um colega chegou para mim e disse: “Juarez, decora esta frase: Minha velha, traga meu jantar. Sopa, uva, nozes e pão”. Eu decorei e ele me explicou: “olha, pegamos a primeira letra de cada planeta e fizemos uma palavra na frase”. Então: Minha – Mercúrio; Velha – Vênus; Traga – Terra; Meu – Marte; Jantar – Júpiter; Sopa – Saturno; Uva – Urano; Nozes – Netuno; e Pão – Plutão.
Uma das técnicas é a associação mnemônica. Você pode pegar a primeira letra da palavra que você quer memorizar e formar uma frase.
Ao invés de fazer uma frase, você também pode fazer uma palavra. Cai muito em concursos quais são os princípios da administração pública. Quais são eles? LIMPE: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Mas eu também tenho que saber o que é legalidade (tem que estar dentro dos princípios da lei), impessoalidade (não pode ser para uma pessoa só, tem de ser para todo mundo), moralidade (tem de estar dentro dos princípios da moral), publicidade (não pode ser escondidinho não, tem que ser público) e eficiência (o serviço público tem de ser eficiente). Nenhum macete funciona se você não souber. Mas se eu souber, crio esse link para não embaralhar com outras coisas que sei.

JC&E – De que outra forma poderia ser construído esse link?
JAL – Eu também poderia pegar pedaços das palavras e formar uma palavra maluca.
Quais são os elementos do ato administrativo? Competência, finalidade, forma, motivo e objeto: Comfiformob. Mas você tem de saber, porque nada substitui o conhecimento.
Quando eu fiz concurso era mais fácil. Agora não, tudo é estudo de caso. A informação precisa estar organizada no cérebro de tal maneira que você possa acessar depois.

JC&E – Como as informações podem ser organizadas?
JAL – Uma das formas é reescrever o texto dos autores. Tem de manter o mesmo conteúdo, porque a banca exige, mas tem de colocar na lógica que o cérebro sabe trabalhar, e o cérebro trabalha por hierarquia, por ato-decisão. O resumo bem feito é o que fala de um tema (assunto), apresenta (apresentação), processa (desenvolvimento) e fecha (conclusão).
E não é só para a prova, é para a vida. Você é avaliado o tempo todo, por todo mundo, em qualquer lugar. É avaliado pelo que parece saber.

JC&E – Qual a diferença entre memorizar e decorar?
JAL – Quando eu repito sem entender, eu decoro. Se cair a pergunta igualzinho ao que você decorou, você acerta. Mas se mudar um pouquinho, você dança.
Quando eu era criança, lá no interior de Minas Gerais, não tinha cinema nem teatro, era o circo que fazia tudo. Minha mãe adorava o circo e fazia eu decorar umas poesias. Eu ganhava um cobre. E lembro que uma das coisas que dizia era: “a doida de Albano”. Eu pensava que Albano era o nome de uma pessoa, mas é o nome de uma cidade da Itália. Eu repetia tudo, mas não sabia o que estava falando.
Ao contrário, quando você estuda, entende e repete, você memoriza.

JC&E – Por que, diante de uma prova, frequentemente aparece o branco?
JAL – Estresse total. Para evitar o branco, estude até um dia antes. Um dia antes da prova vá ao cinema, faça alguma coisa para se distrair, se divertir.
O certo seria você ter um projeto de vitória. Exemplo: eu vou começar a estudar hoje e só vou parar quando eu passar. Você tem de contratar um tempo com a vida para esse projeto e cumprir o contrato. Se você cumprir o contrato, você é vencedor de qualquer maneira.

JC&E – Algumas pessoas se lembram de fatos que ocorreram há quatro, cinco anos, e outras não se recordam nem o que comeram no café da manhã. Por quê?
JAL – O nosso cérebro funciona como um computador de última geração. Tem entrada de dados, que são os sentidos. Tem processamento de dados e tem a saída de dados, que são os resumos. As pessoas deviam exercitar fazer isso. Eu fui ao cinema e encontro com você e já começo a contar sobre o filme.
Se você não acostuma essa saída de dados, na hora em que você precisa, na hora da prova dissertativa, não sabe fazer.
Tudo é questão de hábito, você tem de começar a fazer. Começa no seu dia a dia. “Alugue” alguém e comece a contar coisas.


Fonte: Jornal dos Concursos/Pâmela Lee Hamer

Um comentário:

  1. Muito bom, prático, vale a pena relembrar,quando já fazemos isto.

    ResponderExcluir