segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

CLTNEWS | Concurso do TRT da 1ª Região: Tribunal define em breve a organizadora do concurso






O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-RJ) abrirá concurso em breve para 42 vagas para analista judiciário, área de apoio especializado, especialidade de Tecnologia da Informação (TI). Além disso, serão oferecidas uma vaga para analista judiciário, área de apoio especializado, na especialidade de Medicina (Psiquiatria), e duas para técnico judiciário, na área apoio especializado, na especialidade de Tecnologia da Informação.



Os preparativos da seleção já foram iniciados, com a comissão de concurso formada, mas que ainda será oficializada por meio de publicação em Diário Oficial. Feito isso, começará a etapa de contratação da instituição responsável pela seleção. Aqueles que desejam concorrer aos cargos de técnico e analista judiciários em TI já devem iniciar a preparação, e não esperar pelo edital. A previsão do presidente da Comissão do Concurso de Servidores do TRT-RJ e assessor da Presidência, desembargador Cesar Marques Carvalho, é de que o documento seja divulgado em março.

Para ajudá-los, a FOLHA DIRIGIDA buscou dicas com o professor de Informática, Frederico Sauer, coordenador dos cursos preparatórios de TI e Engenharia do Curso Multiplus. Ele explica como se preparar para concursos na área de TI. "Para o mercado de trabalho, a prática é mais importante que a teoria, e para concursos é o inverso. Então, o candidato deve estudar todo o programa. Mesmo que ele seja especialista em Desenvolvimento, como é o caso da maioria dos candidatos, deve estudar dedicadamente Redes de Computadores, por exemplo", afirmou.

E orienta como estudar para o concurso de técnico e analista judiciários da área de TI, mesmo sem saber qual é a organizadora. "O bom concurseiro já está sempre estudando, mas o enfoque das provas do judiciário é diferente. A prova é mais abrangente e com menos enfase na prática, ou seja, é mais conceitual. É a hora das revisões e resumos teóricos. O importante é que, ao sair o edital, o aluno já esteja com o trabalho em andamento, apenas para aparar arestas e exercitar resolução de questões anteriores", explicou.

Segundo Frederico, cada um tem um método de estudo mais adequado, mas todos eles passam pelo tempo de dedicação. "É importante que o aluno aloque tempo para estudar sem que este tempo seja lamentado. Não adianta durante o tempo de estudo estar pensando em outra coisa. Depois de tomar posse, como salários na faixa de R$10 mil (no caso dos analista) e horário de expediente respeitado, vai ter tempo de sobra para aproveitar os prazeres da vida, com dignidade. Mas é importante haver uma rotina de estudo, disciplina, organização e foco", encerrou.

Fonte: Folha Dirigida

Nenhum comentário:

Postar um comentário