sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

TRT de Campinas solicita anulação da prova discursiva para o cargo de analista judiciário - área administrativa


Foi realizado neste domingo (15/12) o concurso público para provimento de cargos de nível superior (analista judiciário) e médio (técnico judiciário) do quadro permanente de pessoal do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região. Cerca de 50 mil candidatos se inscreveram para o certame, realizado em Campinas, sede do Regional, e em outras cidades do estado, sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas (FCC). Desse total, 702 se inscreveram para concorrer à cota de deficientes físicos, para os quais serão destinadas 5% das vagas.


Além das áreas administrativa e judiciária, os candidatos a analista judiciário concorrem a cargos de apoio especializado nas áreas de contabilidade, arquivologia, biblioteconomia, engenharia civil, psicologia, serviço social, tecnologia da informação e oficial de justiça avaliador. Já os candidatos a técnicos judiciários concorrem a cargos na área administrativa e de apoio especializado nas áreas de segurança e tecnologia da informação.

O processo seletivo visa ao preenchimento de duas vagas e à formação de cadastro reserva em mais de 11 cargos, mas outras vagas poderão surgir ao longo do prazo de validade do concurso, que é de dois anos, prorrogável por igual período.

Os gabaritos e os cadernos das provas objetivas foram divulgados pela FCC nesta quarta-feira, dia 18.

O TRT-15 informa ainda que solicitou anulação da prova discursiva para o cargo de analista judiciário – área administrativa, elaborada sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas, em função da inadequação de conteúdo, tendo em vista a utilização de texto de autoria de servidora do Tribunal e também candidata inscrita para o cargo supramencionado.

Fonte: TRT da 15ª Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário