terça-feira, 23 de julho de 2013

Governo impõe limites para despesas e adia contratação de aprovados em concursos






Para garantir um corte de R$ 10 bilhões no Orçamento, anunciado hoje (22) pela equipe econômica do governo, os órgãos públicos terão limites para despesas com diárias, passagens, material de consumo, energia elétrica, serviços administrativos, de limpeza e de vigilância. Serão afetados também os serviços com tecnologia da informação, com locação e aquisição de imóveis, veículos, máquinas e equipamentos.


A economia nesses gastos chegará a R$ 4,4 bilhões. De acordo com a ministra do Orçamento, Planejamento e Gestão, Miriam Belchior, ao longo da semana serão publicadas portarias no Diário Oficial da União definindo limites de gasto por órgão e para cada um dos itens. "Faremos isso não só em 2013, mas também nos próximos anos", disse a ministra.

O corte dos R$ 5,6 bilhões restantes sairá da revisão para baixo dos gastos com contratações do setor público, subsídios para entidades que têm parceria em programas de crédito do governo, impressão de cédulas e moedas e o ressarcimento ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pela desoneração da folha de pagamento de alguns setores produtivos. De acordo com Miriam Belchior, o governo adiará algumas contratações por concurso público. "Algumas [serão adiadas] ainda para este ano, e outras estamos reavaliando quando serão realizadas", declarou.

A ministra disse que serão respeitados os prazos legais dos concursos abertos. Ela destacou que serão preservadas as contratações de professores para universidades e institutos federais de ensino técnico, dos órgãos de combate aos desastres naturais e do setor de infraestrutura do governo. Segundo a ministra, entre os concursos que podem sofrer impacto estão o do Ministério da Fazenda, o novo concurso para gestores e para delegado da Polícia Federal.

A ministra do Planejamento disse que foram preservados integralmente recursos dos programas de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Minha casa, Minha Vida e para as principais despesas com saúde, educação e o Programa Brasil sem Miséria. "Todo ajuste está orientado para redução do custeio administrativo. É necessário distinguir o custeio das políticas públicas", disse Miriam Belchior.

Os valores dos novos cortes constam do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, enviado nesta segunda-feira pelo Ministério do Planejamento ao Congresso Nacional. Elaborado a cada dois meses, o documento apresenta as reestimativas de arrecadação e de gastos do governo, além de conter projeções da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda sobre o comportamento da economia no ano.

Há cerca de 15 dias, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que cortes adicionais no Orçamento seriam necessários para assegurar o cumprimento da meta de superávit primário de R$ 110,9 bilhões, 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB), para este ano. Originalmente, a meta para 2013 totalizava R$ 155,9 bilhões (3,1% do PIB), mas o próprio governo decidiu reduzir o esforço fiscal em R$ 45 bilhões. Em maio, havia sido anunciado corte de R$ 28 bilhões. "O que estamos fazendo é colocar mais R$ 10 bilhões nessa conta para ter uma reserva caso não tenha [superávit] primário cheio dos estados e municípios", disso Mantega na coletiva de imprensa para anúncio da redução adicional nos gastos.

Fonte: Agência Brasil

15 comentários:

  1. por que não reduz o superfluo, tipo o número de deputados

    ResponderExcluir
  2. Deveria era reduzir o número de parlamentares, cortar verbas desnecessárias, como auxílio moradia (R$ 1500,00).

    Nós temos que tirar do próprio bolso o dinheiro da moradia, porque eles não????

    País de m3rd4

    ResponderExcluir
  3. PEC do clodovil! Diminuir o numero de deputados!!!!

    ResponderExcluir
  4. se agora está assim... Imagina depois da Copa, Olimpíadas..... Não quero nem ver!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Depois de tantos gastos com estádios para os jogos da copa, agora o
    governo fala em economizar!!!

    ResponderExcluir
  6. O dinheiro que o governo investiu em renovação com os estadios para os jogos da copa deveria ter investido na saúde.
    Gastou tanto!! Agora fala em economia.... Não entendo!!!

    ResponderExcluir
  7. Na minha opinião este país não tem mais jeito

    ResponderExcluir
  8. O governo gasta muito mal o dinheiro suado do povo trabalhador (pra não dizer que ROUBA). Com a visita do papa foi-se R$ 180milhões, o que seria suficiente para criar 360 novas escolas de 500mil reais.

    Se vendessem o aerolula, daria para construir um bocado a mais.

    A saúde então, nem se fala. Todos apodrecem nos hospitais.

    Concursos públicos, saúde, educação: essas são coisas que o governo simplesmente pensa que são opcionais.

    Também estou descrente com este país.

    ResponderExcluir
  9. Gente, fala sério!!! nunca se tem dinheiro para solucionar os problemas com a saúde que hoje é uma vergonha nacional; a educação nem se fala. Para essas e outras coisas que consideravelmente sabemos que não irão melhor a vida da sociedade desprovida de recursos financeiros, o dinheiro aparece num piscar de olhos. Pensamos; o povo que morra. Isso é de causar muita indignição. Não voto mais. Anularei meu voto sempre.

    ResponderExcluir
  10. esta sendo investigados vereadores prefeitos , governos, muitos começaram a ser investigados, ESPERO QUE TENHAM CONSCIENCIA AO EXIGIR CORTES E TRANSPARENCIA POIS MUITA VERBA E DESVIADA ATE CONSEUMIDOR FINAL, NÃO EXISTE UM OU DOIS APENAS CULPADOS, ENTÃO QUE SEJAMOS PRUDENTES....EXIGIR MUDANÇAS TOTAIS ...PEDIR CABEÇA DE UM OU DOIS SO IRA TROCAR O CORRUPTO...LEIS, EMENDAS CF88 E MUITAS CORTES EM REGALIAS SIM....

    ResponderExcluir
  11. Bora pra rua Concurseiros do Brasil.... Nos que estudamos como loucos seremos prejudicados? e os vagabundos dos políticos na boa....Boa lá gentee...cartazes na mão.... Concurseiros Unidos jamais serão Vencidos....não podem prejudicar justamente quem estuda como doido pra passar nesses concursos onde a falcatrua come solte e a gente ainda se dedica..da licença...

    ResponderExcluir
  12. É isso aí, vamos nos organizar e ir pra rua..que é isso... sacanear justamente com quem estuda? fala sério...tira o dinheiro da Copa do Mundo que é melhor.... Bora lá... tem mais 1 milhão de concurseiros esperando uma vez neste país... É hora de nos unirmos.... Bora pra rua.......

    ResponderExcluir
  13. Concordo que devemos ir às ruas! Gastamos dinheiro, estudamos que nem loucos, rodamos o Brasil inteiro fazendo provas, pra chegar estes vagabundos destes políticos querendo gastar nosso dinheiro suado nas nossas costas!?? Não!! Fora Dilma!!! Precisam melhorar a máquina administrativa já! Eficiência no serviço público é caráter urgente! Se até os médicos estão manifestando, vamos manifestar já!!

    ResponderExcluir
  14. auxilio aluguem de 1500???? ahaha
    Em SC ganham 4500,00 reais por mes os deputados, juizes e promotores, para morarem em cidades que com 400 pila aluga casa top de linha...
    prá acabáa..

    ResponderExcluir