segunda-feira, 10 de junho de 2013

CLTNEWS: Carlos Chagas vai organizar concurso do TRT da Bahia






O próximo concurso para o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, com sede em Salvador, já tem banca organizadora. Trata-se da Fundação Carlos Chagas (FCC). Previsto para ser lançado ainda neste mês, o edital deverá trazer vagas para candidatos de níveis médio e superior nos cargos de analista e técnico-administrativo, como informou a assessoria de comunicação do tribunal.


Realizado em 2008, o último concurso do TRT para estes cargos foi organizado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos Universidade de Brasília (Cespe/UnB). Na época, foram disputadas 22 vagas para os cargos de analista (R$ 6.551,52) e técnico (R$ 3.993,09).

Apesar da mudança de banca, as disciplinas básicas, que são comuns a todos os cargos, devem ser as mesmas: língua portuguesa, atualidades e raciocínio lógico.

"Basicamente, em conhecimentos gerais, não deve haver grande alteração nas disciplinas que são cobradas, mas deixo a ressalva, eventualmente pode haver alguma alteração", adverte Leandro Fortes, coordenador do Complexo de Ensino Renato Saraiva - Cers.

Com um estilo mais apegado à letra da lei, a Fundação Carlos Chagas é conhecida por exigir um conhecimento daquilo que está estipulado na legislação, ao invés da jurisprudência, como indica o professor Danilo Gaspar da FMB.  "A FCC é uma empresa cuja prova pode ser considerada dentro do estilo decoreba. Se você tiver um conhecimento muito apropriado da redação da lei sairá beneficiado".

A expectativa do lançamento do edital já está movimentando concursandos da Bahia, entre eles Renata Ataíde, que se desdobra em três empregos e ainda encontra tempo para estudar para o concurso.



"Trabalho como agente administrativo e ainda dou aula de reforço à noite. No pouco tempo que tenho livre estou me dedicando ao concurso. É nessas brechas que consigo estudar", conta Renata.

Com tempo escasso, a candidata também aproveita o horário de almoço para se reunir com colegas num grupo de estudo. "Tenho um plano de estudo preparado. Comigo é tudo contadinho", relata.

Para Leandro Fortes, o candidato deve mesmo se preocupar agora em acelerar os estudos e, para tanto,  separar as últimas provas da Fundação Carlos Chagas dentro da área trabalhista e identificar o que está sendo cobrado. Quais assuntos estão sendo questionados. Os pontos mais cobrados nas provas.

"A partir daí, ele deve traçar um mapa dos assuntos em que vai precisar se aprofundar mais e o que exige mais atenção. É importantíssimo que nessa análise ele resolva essas provas e outras que a Fundação Carlos Chagas vem aplicando", indica Fortes.

Outra dica é ficar atento aos concursos recentes realizados em outros estados, como Sergipe e Santa Catarina. "Os concursos para tribunais são muito comuns. Neste sentido, é um concurso que ocorre cerca de seis a oito vezes no ano e, geralmente, organizado pela Cespe ou pela Carlos Chagas", diz Gaspar.

Planejamento - Uma última orientação é criar um quadro de horários, determinando o tempo de estudo para cada disciplina, bem como período de descanso e lazer. A atitude pode garantir minutos preciosos até para quem tem a agenda cheia.

Fonte: Jornal A Tarde

3 comentários:

  1. É isso aí Renata! Você é guerreira mesmo! Eu também estou nessa turma : trabalho o dia inteiro, cuido do meu filhinho de 1 ano e ainda arrumo tempo para estudar! Até brinco que para quem tem filho pequeno e trabalha (e no caso da Renata) uma aprovação em concurso público DEVERIAM VALER NA VERDADE, DUAS APROVAÇÕES!

    ResponderExcluir
  2. como dizia william douglas ... o sofrimento eh passageiro mas o cargo eh pra sempre rsrs...sucesso a todos..tenham fé...este eh o melhor site da área (analista e técnico do trt) parabéns...vcs são demais!!!

    ResponderExcluir
  3. Renata...vc é uma guerreira e com certeza vai vencer! Eu trabalho apenas em 1 emprego período integral...8h...cuido da limpeza da minha casa...e estudo nos tempinhos vagos...mas é mto difícil! Imagina com essa carga aí!..affff

    ResponderExcluir