quinta-feira, 25 de abril de 2013

Sky terá que indenizar empregado por restringir idas ao banheiro


A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) não conheceu de recurso da Sky Brasil Serviços Ltda., condenada a indenizar um empregado cujas idas ao banheiro eram limitadas por um supervisor, que utilizava uma bandeira para sinalizar o momento em que estaria permitido o uso dos sanitários. A Turma manteve decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP), por considerá-la de acordo com o entendimento pacífico do TST, no sentido de que essa restrição ofende a honra, a dignidade e a intimidade do trabalhador, justificando a reparação pelo dano causado.


Na inicial da ação trabalhista, o empregado pleiteou o pagamento de indenização em função dos constrangimentos sofridos. Afirmou que o supervisor do setor mantinha uma bandeira em sua mesa: caso estivesse hasteada, as idas estavam autorizadas, mas, se deitada, ninguém poderia satisfazer suas necessidades fisiológicas.

Com base em provas testemunhais, que confirmaram o alegado pelo empregado e apontaram que o critério adotado para que a bandeira ficasse levantada era o número de assinantes aguardando atendimento na linha, o juízo de primeiro grau condenou a Sky a pagar ao empregado R$ 10 mil a título de indenização por dano moral. Essa decisão foi integralmente mantida pelo TRT-2 ao julgar o recurso ordinário da empresa. Os desembargadores explicaram que o controle de idas ao banheiro "exorbita os limites do legítimo exercício do poder diretivo e fiscalizador patronal para atingir a liberdade do trabalhador de satisfazer suas necessidades fisiológicas, redundando no abuso de direito e consequente ilicitude da pratica".

Inconformada, a Sky recorreu ao TST e afirmou que o fato de o empregado precisar de permissão para ir ao banheiro durante o expediente não configuraria dano moral. Mas para o relator, ministro Brito Pereira (foto), essa alegação não pode ser admitida. "A restrição ao uso do toalete, no caso em exame, resultou em prática de tratamento degradante, cabendo ao empregador conceber rotinas que não acarretem humilhação ao empregado", concluiu o magistrado.

A decisão, unânime, garantindo a indenização pelo dano, nos termos do artigo 5º, incisos V e X da Constituição Federal.

Fonte: TST/Letícia Tunholi/MB

Um comentário:

  1. Recentemente adquiri um áudio book de erros de português no mercado livre por um valor muito baixo e desde então potencializei muito meus estudos. Percebi que passo 40 minutos por dia dentro do ônibus enquanto eu vou para o cursinho se eu estiver ouvindo as aulas durante o percurso de ida e volta os sete dias da semana então ganhei no mês cerca de 50 HORAS DE ESTUDOS que eu nem imaginava que eu possuía, horas essas que meus concorrentes não tem.
    Agora ouço as aulas sempre que não to estudando de forma convencional, ouço quando lavo louça, arrumo a casa, saio com o cachorro e a[te na academia. Existem muitos desses produtos no ML, preparei aqui uma lista com os mais baratos que achei.


    Como Passar Em Provas E Concursos William Douglas-audiobook
    R$ 5,00
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-480721874-como-passar-em-provas-e-concursos-william-douglas-audiobook-_JM

    Mega Pacote - 183 Ebooks De Direito Esquematizados
    R$ 4,00
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-479988079-mega-pacote-183-ebooks-de-direito-esquematizados-_JM




    100 Erros De Português Mais Comuns Em Concursos Públicos Mp3
    R$ 4,99
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-480528856-100-erros-de-portugus-mais-comuns-em-concursos-publicos-mp3-_JM



    Direito Administrativo - Audio-book
    R$ 4,99
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-480747297-direito-administrativo-audio-book-_JM

    Direito Processual Civil Brasileiro - Audio-book
    R$ 4,99
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-480745370-direito-processual-civil-brasileiro-audio-book-_JM


    ResponderExcluir