terça-feira, 16 de outubro de 2012

Dilma vai criar cota para negro no serviço público



O Palácio do Planalto prepara o anúncio para este ano de um amplo pacote de ações afirmativas que inclui a adoção de cotas para negros no funcionalismo federal.


A medida, defendida pessoalmente pela presidente Dilma Rousseff, atingiria tanto os cargos comissionados quanto os concursados.

O percentual será definido após avaliação das áreas jurídica e econômica da Casa Civil, já em andamento.

O plano deve ser anunciado no final de novembro, quando se comemora o Dia da Consciência Negra (dia 20) e estarão resolvidos dois assuntos que dominam o noticiário: as eleições municipais e o julgamento do mensalão.

O delineamento do plano nacional de ações afirmativas ocorre dois meses depois de o governo ter mobilizado sua base no Congresso para aprovar lei que expandiu as cotas em universidades federais.

A Folha teve acesso às propostas. Elas foram compiladas pela Seppir (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial) e estão distribuídas em três grandes eixos: trabalho, educação e cultura-comunicação.

A cota no funcionalismo público federal está no primeiro capítulo: propõe piso de 30% para negros nas vagas criadas a partir da aprovação da legislação. Hoje, o Executivo tem cerca de 574 mil funcionários civis.

No mesmo eixo está a ideia de criar incentivos fiscais para a iniciativa privada fixar metas de preenchimento de vagas de trabalho por negros.

Ou seja, o empresário não ficaria obrigado a contratar ninguém, mas seria financeiramente recompensado se optasse por seguir a política racial do governo federal.

Outra medida prevê punição para as empresas que comprovadamente discriminem pessoas em razão da sua cor de pele. Essas firmas seriam vetadas em licitações.

O plano é tido no governo como essencial para diminuir a desigualdade gerada por diferenças de cor e ampliar a queda na concentração de renda na última década.

Nesse sentido, o plano, ao usar unicamente critérios raciais, seria mais cirúrgico do que o sistema de cotas aprovado pelos congressistas em agosto, que reserva metade das vagas nas federais para alunos egressos de escolas públicas e, apenas nessa fatia, institui a ocupação prioritária por negros e índios.

Politicamente, será um forte aceno da gestão Dilma aos movimentos sociais, com os quais mantém uma relação distante e, em alguns momentos, conflituosa --como durante a onda de greves de servidores neste semestre.

Fonte: Folha de São Paulo

11 comentários:

  1. QUAL O SENTIDO????????????????

    Agora cor de pele define que você tem menos CAPACIDADE de passar em concurso???

    O funcionalismo precisa de pessoas com capacidade. E, infelizmente, a maneira que se encontrou de medir essa capacidade é através do concurso. Agora vão deixar pessoas de melhor capacidade de fora só pq não são negras??

    E qual o sentido? Se a cota pra negro for de 30%, a de deficientes deveria ser, no mínimo, de 60%, já que é, no mínimo, duas vezes mais difícil passar em concurso sendo CEGO do que sendo qualquer outra coisa.

    E aí???

    Só negro e deficiente vai ser funcionário público agora???

    ResponderExcluir
  2. Isso é um vergonha. Não adianta criar cota para pessoas negras, isso não resolve. O que deve ser feito é melhorar a educação. Quando melhorar a maioria da população terá chances de disputar empregos e cargos públicos.

    ResponderExcluir
  3. Quem é contra os 30% de cotas para negros no serviço público, já foi criado abaixo assinado, assinem, o link está abaixo, após assinar tem que confirmar a assinatura em seu email.

    DIVULGUEM NO FACEBOOK PARA TODOS!

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N30389

    EU JÁ ASSINEI.

    ResponderExcluir
  4. Qual a desigualdade em um concurso (critério puramente objetivo) entre duas pessoas FORMADAS EM NÍVEL SUPERIOR? A cota só há de existir caso haja alguma desigualdade....

    Dívida histórica ? Isso não tem amparo jurídico.

    REPITO, A COTA SÓ EXISTE SE HOUVER DESIGUALDADE.
    PENSEM...




    O apartheid Sul-africano foi condenado internacionalmente como injusto e racista. Em 1973 a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou o texto da Convenção Internacional da Punição e Supressão ao crime do Apartheid. A intenção imediata da convenção era provir a estrutura formal e legal para que os membros pudessem aplicar sanções para pressionar os governos Sul-africanos a mudar suas políticas. Entretanto, a convenção foi fraseada, em termos gerais, com a intenção expressa da proibição de que qualquer outro estado adote políticas parecidas. A convenção ganhou força em 1976.
    O Artigo II da convenção define o apartheid assim:
    Pelo propósito da presente convenção, o termo "crime de apartheid", que deve incluir práticas de segregação e discriminação racial e políticas similares, como as praticadas no sul da África, deve aplicar-se aos seguintes atos desumanos cometidos com o propósito de estabelecer e manter a dominação de um grupo racial de pessoas sobre qualquer outro grupo racial de pessoas e a opressão sistemática destas:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (d) Qualquer medida, incluindo medidas legislativas, destinadas a dividir racialmente a população pela criação de reservas separadas e guetos para membros de um grupo ou grupos raciais, a proibição de casamentos que mesclem grupos raciais distintos, a expropriação de propriedades territoriais pertencentes a grupos raciais a membros que não são da comunidade;

      Excluir
  5. Olha, se fosse só para concursos de nível médio, eu ainda TENTARIA entender. Mas para concurso de nível SUPERIOR? Digo mais, para concurso de nível superior que pague, por exemplo, 7 mil reais, como os de analista to TRT? PQ?

    TODO MUNDO SABE que a maioria esgamadora de quem passa em concurso de nível alto, como o de analista de trt, é quem teve oportunidade pra ficar em casa só estudando, fazendo cursinho, etc! E assim vai ser com quem for negro e fizer concurso para analista do trt e passar através de cotas: GARANTO que vai ser quem teve a oportunidade de ficar só em casa estudando, que pai pagou cursinho, que mãe comprou livros! Então, qual a DISCREPÂNCIA SOCIAL que existe entre um cara desses e outro, com as mesmas condiçoes, mas que seja negro??? NENHUMA!!!!!!!! A diferença só é que, com certeza, a nota deles será bem menor! E aí?? Será que não serão, portanto, pessoas menos comprometidas com o serviço público? menos esforçadas? É CLARO QUE SIM!

    NÃO FAZ SENTIDO! NÃO FAZ SENTIDO COTA PRA CONCURSO DE NÍVEL SUPERIOR, principalmente pros q pagam acima de 4 mil! Pq não é pessoa que pega três conduções e trabalha como caixa de supermercado que vai passar nesse tipo de concurso, mesmo tendo cotas!!! É filhinho de papai que teve a oportunidade de ficar só por conta de estudar... mas que deu a sorte de ser um negro num governo petista!

    ResponderExcluir
  6. ATÉ QUE UM DIA!!! DISTRIBUIÇÃO DE RENDA!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso NAO é distribuição de renda! Distribuição de renda é governo interferir na economia, diminuir o lucro dos empresários e aumentar o salário mínimo pra 1.500 reais (proibindo o repasse de custos pro consumidor).. isso sim resolve a desigualdade social! isso sim é distribuição de renda.

      Cota em concurso SÓ VAI privilegiar filhinho de papai classe-média alta que se auto-declarar pardo só pra poder entrar como cotista.

      Excluir
  7. agora no dia internacional da mulher a Dilma vai criar cotas para mulheres..não tem sentido essas cotas..
    a constituição esta ai para defender a igualdade..artigo 5 dilma..vc conhece?

    esse Brasil

    ResponderExcluir
  8. Se já estava difícil conseguir uma vaga no serviço público, agora, com 30% a menos de vagas, vai ficar mais difícil ainda. Como o Estado não quer encarar o real problema de frente, isto é, o ensino de base precário, que não prepara o aluno (de todas as raças) para nada, ele, o Estado, quer impor goela abaixo da população esse sistema de cotas. É mais fácil, mais comodo, é usar o tal "jeitinho" de resolver as coisas mal e porcamente. Ao se adotar cotas, reserva-se vagas para umas pessoas e tira-se vagas de outras pessoas, ou seja, prejudica uns em detrimento de outros. Logo, resolve-se um problema mas cria outro problema. Não é um solução razoável e, muito menos, inteligente.

    Todo mundo tem condições de passar em concurso público. Não tem desculpite e vitimismo. Todos nós temos problemas e sabemos o quanto é difícil trabalhar e estudar para concursos públicos. Mas a vida não é facil e ninguém vai ficar passando a mão na cabeça de ninguém. Tem que ir a luta, sentar a bunda na cadeira e estudar, sem desculpite de perdedor chorão que quer as coisas de mão beijada. Vamos espalhar pelo facebook essa infeliz notícia das cotas nos serviços públicos. Postar e escrever criticas.

    ResponderExcluir
  9. Não estamos no caminho certo.....essas políticas de dividir a população em raças nunca deu certo na história da humanidade.

    Ah, a velha lorota da escravidão?

    Pois bem. Os Judeus foram escravizados no Egito, Babilônia, Roma, Idade média, Alemanha Nazista e não estão chorando e pedindo cotas em faculdade, serviço público e no mercado de trabalho.

    ResponderExcluir